4 tendências que estão transformando o cenário de economia digital
15/01/2018
Algar Tech

4 tendências que estão transformando o cenário de economia digital

Ganhar a lealdade do cliente, viabilizar inovações e otimizar a aplicação de recursos e investimentos são considerados os três principais pilares da economia digital

A era da 4ª Revolução Industrial, marcada pela convergência de tecnologias digitais, físicas e biológicas, é também a era da economia digital. Inovações tecnológicas rompem diariamente antigas barreiras e passam a oferecer oportunidades valiosas para as empresas reinventarem seus modelos de negócio em meio às transformações que os avanços digitais promovem na sociedade.

Essas transformações são inevitáveis e acontecem em ritmo acelerado. De acordo com um estudo da Universidade de Washington, 40% das empresas que estão na lista da Fortune 500 deixarão de existir nos próximos anos. E isso deve acontecer pelo fato de organizações tradicionais não conseguirem acompanhar as mudanças, principalmente aquelas relacionadas à otimização da experiência dos consumidores por meio de interações que buscam atender as expectativas e necessidades dos clientes.

E o que não faltam são negócios que seguiram as tendências da era da economia digital e entenderam as necessidades dos clientes para criar ou otimizar seus serviços. Compras online, bancos digitais, serviços digitais de transporte particular, plataformas de streaming de músicas, filmes e séries são alguns dos exemplos de negócios que inovaram o mercado e transformaram a forma como as pessoas consomem esses serviços. Ou seja, é preciso entender os novos valores de mercado que essa nova economia está gerando, pois no futuro todas as empresas e clientes serão cada vez mais sociais, móveis e conectados.

Dentro desse contexto, conheça a seguir 4 tendências que estão transformando o cenário da economia digital.

1. Inteligência Artificial

Tecnologias baseadas em Inteligência Artificial são consideradas por especialistas como as mais promissoras para os próximos dez anos. Isso porque o alto poder computacional, a disponibilidade na quantidade de dados e os avanços constantes no segmento de em redes neurais irão possibilitar cada vez mais inovações no que diz respeito aos produtos e serviços na era da economia digital. Ou seja, as empresas que decidirem investir nessa tendência conseguirão se adaptar às novas situações e oferecer soluções até então desconhecidas no mercado.

2. UAVs (Unmanned Aerial Vehicles)

Os UAVs (Unmanned Aerial Vehicles), mais conhecidos como drones, estão em franca ascensão. E a tendência é de que essa tecnologia continue em crescimento também nos próximos anos. De acordo com o Gartner, projeta-se que o mercado de drones alcance um aumento de 34% na receita global, atingindo mais de US$ 6 bilhões em 2017 e podendo chegar a US$ 11,2 bilhões até 2020.

Com a regulamentação sendo feita por um número cada vez maior de países pelo mundo, a tendência é de que esses dispositivos sejam testados e adotados por cada vez mais tipos de indústrias.  Agricultura, infraestrutura, energia, óleo e gás, além das aplicações nos serviços de entrega, são os segmentos que mais sofrerão o impacto positivo dos veículos não tripulados nos próximos anos.

3. Bitcoin

Também conhecida como criptomoeda, o Bitcoin é uma moeda completamente virtual que propõe um novo modelo econômico sem governos ou instituições financeiras. Protegida por criptografia, essa moeda surgiu em 2009 e funciona com base em um conjunto de regras a partir de processamento de computadores.

Os Bitcoins permitem contratar serviços e comprar produtos em todo o mundo através da internet. Apesar do número de empresas que aceitam a moeda ainda ser pequeno, a promessa é de que nos próximos anos esse número aumente cada vez mais. Só para ter uma ideia do quanto é promissor esse mercado, o Japão já reconhece a moeda como um meio legal de pagamento. Com esse reconhecimento, espera-se que até o final deste ano mais de 300 mil estabelecimentos japoneses aceitem o Bitcoin como uma forma de receber pela venda de produtos e serviços.

4. Fintechs

Os serviços financeiros estão passando por uma verdadeira revolução. E como parte fundamental desse processo, as fintechs surgiram com o objetivo de transformar o modo como o usuário se relaciona com esse segmento. Conhecidas como startups que desenvolvem inovações tecnológicas voltadas para o mercado financeiro, as fintechs estão rompendo paradigmas desse sistema tradicional, transformando serviços até então pouco digitais, como cartões e crédito, empréstimos e investimentos, mais eficientes, seguros, baratos e, acima de tudo, mais amigável e próximo do usuário.

Considerado o país com o maior número de fintechs da América Latina, o Brasil tem um dos cases de maior expressão atualmente. O Nubank,  com mais de 3 milhões de usuários, é um ótimo exemplo de empresa que conseguiu unir eficiência e preço atrativo para conseguir tantos clientes admiradores em pouco tempo.

A startup oferece um cartão de crédito, que pode ser completamente administrado pelo usuário através de um aplicativo. Além disso, o fato de não cobrar tarifas de manutenção, o atendimento próximo e personalizado, as informações sempre claras e agora a possibilidade de acúmulo de pontos são outros pontos atrativos que têm feito da fintech do “roxinho” um dos maiores cases de sucesso do mercado brasileiro.

E você, como enxerga esse movimento de transformação promovido pela economia digital? Acredita que essas tendências tecnológicas irão, de fato, mudar a forma de se fazer negócios? Compartilhe conosco sua opinião nos comentários!

 

Nós ligamos pra você

Consultor especializado

mais perto da sua empresa.

PRONTO!

Em breve entraremos em contato com você.