O que as empresas podem ganhar com a Internet das Coisas
14/08/2017
Algar Tech

O que as empresas podem ganhar com a Internet das Coisas

A necessidade de inovar e tornar os negócios mais eficientes são os principais motivos que levam as empresas até a Internet das Coisas

Um mercado que crescerá a uma taxa anual de 16,9% e chegará a US$1,7 trilhões até 2020: é o que a tecnologia de Internet das Coisas (IoT) promete alcançar nos próximos anos, segundo estimativas da International Data Corp (IDC). Impulsionada principalmente pelo crescimento em ritmo acelerado dos dispositivos conectados à rede, que de acordo com a Cisco deve alcançar a marca de 26 bilhões nos próximos três anos, a IoT tem ganhado cada vez mais força no mundo dos negócios.

Definida como uma infraestrutura de grande porte, a Internet das Coisas permite conexão People to Machine (P2M), People to People (P2P) e Machine to Machine (M2M). Assim, torna-se possível que as empresas consigam desenvolver soluções inovadoras para inúmeros problemas que a sociedade enfrenta de forma mais ágil, prática e eficiente.

Gigantes do mercado, como a Samsung, já vem investindo em produtos inovadores com base em IoT. No último ano, a empresa lançou o refrigerador Family Hub, que tem como intuito se tornar um centralizador de informações da família. Com inúmeras funcionalidades e recursos inteligentes, o eletrodoméstico permite que as pessoas consigam ver, através de seus smartphones, o que há dentro da geladeira sem a necessidade de estar perto para abri-la.

Além disso, é possível gerenciar as datas de validade dos alimentos, guardar receitas e listas de compras diretamente no equipamento. Em locais em que serviços de delivery de supermercados já estão disponíveis, o refrigerador permite que o usuário entre em contato diretamente com a loja a fim de realizar suas compras sem a necessidade de sair de casa.

A Internet das Coisas nos negócios

Um estudo realizado pela International Business Machines (IBM) com executivos de empresas de todo o mundo apontou que a expectativa, em um prazo de três a cinco anos, é de que os negócios sejam revolucionados pela tecnologia de Internet das Coisas. Além disso, 55% das empresas desejam investir cerca de 5% de seu faturamento exclusivamente nesse tipo de tecnologia e apenas computação em nuvem e soluções móveis recebem mais investimentos do que IoT atualmente dentro das organizações.

Mais que uma pequena demonstração da importância que a IoT tem para as empresas, esses dados reforçam a ideia de que essa tecnologia se tornou uma oportunidade concreta de realização de novas formas de negócios. Aliada a ferramentas de Big Data, a Internet das Coisas têm possibilitado a geração de novas fontes de receita para as organizações, como a geração de dados, transformação de dados em informações úteis e aplicações para os usuários finais, sejam eles pessoas ou organizações.

Conheça a seguir algumas aplicações no contexto empresarial que já estão sendo feitas e que conferem às empresas ganho de produtividade, redução de custos de produção e ganhos relacionados à experiência do cliente final:

  1. Saúde

Em hospitais e clínicas, dispositivos que conectam pacientes e sistemas vêm sendo utilizados para monitorar batimentos cardíacos, pressão sanguínea e outras variáveis que precisam ser acompanhadas de perto por médicos e enfermeiros. Assim, os dados coletados são enviados em tempo real para um software, que é responsável por gerenciar os prontuários médicos e que identifica possíveis alterações que exigem cuidados e atenção especial.

  1. Agropecuária

Serviços específicos de monitoramento voltados para agricultura estão tornando o processo de plantio e colheita mais produtivo. Isso porque, através da instalação de sensores em plantações, é possível ter acesso à informações precisas relacionadas a temperatura, probabilidade de chuvas, umidade do solo, velocidade e direção do vento, entre outros aspectos considerados essenciais para o rendimento satisfatório do plantio.

Desse modo, os agricultores conseguem monitorar suas lavouras a partir dos dados que são gerados por esses sensores e são capazes de antecipar ações que evitem perdas e otimizem os recursos investidos.

  1. Varejo

Duas aplicações inovadoras têm alavancado o uso de IoT no varejo. A primeira delas diz respeito ao uso de prateleiras inteligentes que são capazes de informar, em tempo real, quando determinados produtos estão começando a faltar, quais itens vendem mais ou menos e os horários que apresentam maiores volumes de venda. Essas informações permitem que os empresários criem medidas que busquem evitar a perda de vendas e o acúmulo de estoques desnecessários através de reposicionamento de produtos, ações promocionais e estratégias de relacionamento com o cliente.

A segunda aplicação inteligente está relacionada à instalação de sensores de movimento que conseguem contar os consumidores que passam pelas entradas das lojas, tornando-se um aliado de grande valor para uma gestão eficiente de varejo. A possibilidade de contagem dos clientes juntamente com informações do negócio, como faturamento, produtos que vendem mais ou menos, marcas que possuem maior aceitação pelo público, entre outros, oferecem aos gestores a chance de monitorar indicadores importantes relacionados a eficiência de campanhas de marketing, merchandising, alinhamento entre políticas de preços e público-alvo, por exemplo.

  1. Indústria

Muitos equipamentos para indústria já chegam nesses espaços munidos de kits tecnológicos que permitem medir e enviar informações, como taxa de utilização, relatórios de gestão de recursos e funcionamento de equipamentos através da rede. Outra aplicação com base em Internet das Coisas que tem se difundido nas indústrias é a instalação de sensores em equipamentos que consomem uma grande quantidade de energia a fim de controlar os custos energéticos e gerar cada vez menos impacto ambiental.

Em alguns anos será impossível pensar e viver em um mundo em que a conectividade oferecida pela IoT não esteja presente. Essa evolução incentivará as empresas a serem mais inovadores e impulsionará os negócios na busca por soluções inteligentes e disruptivas, mudando a forma de interação entre as pessoas.

“Quanto mais você aprende, mais você ganha”. A era da conectividade e dos dispositivos móveis comprova como essa afirmação do grande investidor Warren Buffett, pode fazer sentido no contexto do mundo dos negócios.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nós ligamos pra você

Consultor especializado

mais perto da sua empresa.

PRONTO!

Em breve entraremos em contato com você.