Como usar a experiência omnichannel para se relacionar com o consumidor
19/01/2018
Algar Tech

Como usar a experiência omnichannel para se relacionar com o consumidor

A jornada de compra do consumidor tomou uma nova dimensão com a digitalização do varejo. São tantas as combinações possíveis de caminhos durante a aquisição de um produto ou serviço que a experiência deixa de ser linear para se tornar algo sofisticado e repleto de opções. Caso este percurso fosse retratado em um desenho, traria uma imagem cheia de linhas que se cruzam, descruzam, vão e voltam, até que chegue o momento tão esperado: o da compra.

Há aproximadamente dez anos as compras em e-commerces no Brasil começaram a despontar. Nesse momento, o mundo do comércio e do relacionamento com o cliente se dividiu em off e online.

A transformação digital e as redes sociais trouxeram novos componentes e canais de relacionamento. Em termos práticos, os consumidores hoje começam sua experiência num determinado ambiente e terminam em outro. Algumas vezes começam o atendimento no online e o concluem no off e vice-versa. Ou seja, eles trafegam entre os diferentes canais.

Isso faz surgir a necessidade de integrar todos os pontos de contato (on e off) de forma a garantir a satisfação do consumidor. É nesse momento que o conceito omnichannel começa a atrair a atenção dos gestores das empresas e tomar forma em suas estratégias.

O fim da estratégia multicanal

A estratégia multicanal, a mais comum no mercado, atua em vários ambientes – no mobile ou na SmartTV, via mala direta ou e-mail, na loja física ou virtual, mas com atuação separada e independente. Cada um segue estratégias e objetivos próprios.

Esse tipo de visão não é interessante, nem eficiente. A falta de integração leva a uma experiência confusa e impessoal. Na era da personalização, com certeza não agrada o consumidor. Diferente disso, a estratégia omnichannel proporciona uma boa experiência para o consumidor, independentemente do canal.

O omnichannel na prática

No mundo cross device, o consumidor deixa um rastro de informações, reações e interações com a marca ou o produto. Engajar os consumidores não é tarefa trivial nesse novo cenário e o omnichannel surgiu justamente para facilitá-la.

Como qualquer ação de marketing, entender o que o conceito significa é essencial. O omnichannel baseia-se em uma entrega de experiência consistente e personalizada. Isso é feito de forma integrada e em todos os canais e dispositivos, do desktop ao celular, do online ao offline e em todos os outros pontos de contato que eventualmente a marca utilizar.

Ser omnichannel

Ter sucesso no mercado e adaptar-se corretamente não é uma questão de utilizar, mas de ser omnichannel. É o que fez uma marca brasileira do setor de alimentos e bebidas que desejava imprimir a mesma qualidade de seus produtos no atendimento da empresa, de forma centralizada e de modo que a jornada do cliente pudesse ser acompanhada mais de perto. Com o suporte personalizado, a companhia reduziu dois minutos no tempo médio de atendimento telefônico e 97% das demandas dos clientes passaram a ser resolvidas no primeiro contato.

Ser omnichannel é trabalhar de forma integrada por meio da interação digital. Mesmo que o cliente comece o atendimento em uma rede social, a interação pode continuar por chat e finalizar por um canal de voz ou na loja física, de acordo com o que for mais agradável ao consumidor.

Essa nova geração já não está mais disposta a esperar, por isso entregar a solução com agilidade e atender à demanda de imediatismo é imprescindível. Da mesma forma, melhorar a decisão do consumidor em favor da marca e aumentar a taxa de conversão passa a ser não só possível, mas essencial.

Seu contact center está preparado?

A série de mudanças na comunicação com o cliente segue o ritmo da evolução tecnológica. Conforme a demanda por serviços aumenta, é missão das empresas qualificar o atendimento para suprir as necessidades.

Ampliar as possibilidades de filtrar os interesses dos consumidores traz um novo panorama ao mercado. Em média, 98% das empresas sentem-se insatisfeitas com o uso que fazem dos dados dos consumidores (dados da agência norte-americana New Voice Media).

Com a inteligência artificial é possível automatizar processos e análises, oferecendo um atendimento personalizado e cuidadoso ao cliente. Por isso, é preciso jogo de cintura, visto que o atendimento automatizado envolve uma série de sistemas interligados capazes de codificar as demandas da plataforma e programar respostas em curto espaço de tempo, aumentando a escalabilidade do negócio e economizando o tempo.

A Frost & Sulivan mostra que as empresas já estão começando a investir em funcionalidades, aplicações e tecnologias de última geração que permitem transparência e entregam uma experiência.  Assim, elas tornam-se mais conscientes da sua base de clientes. A Frost & Sullivan vê, ainda, a relevância da inovação nesse momento. As empresas estão mudando o foco para o cloud, e isso aplica-se, inclusive, aos seus contact centers.

Sendo assim, com o marketing omnichannel, o principal trunfo é conhecer a fundo os interesses e comportamentos dos consumidores que estão expressos na rede. Dessa forma, seu cliente fica completamente satisfeito durante o atendimento.

O cliente está cada vez mais integrado a todas as plataformas e escolhe as mais convenientes para ele, não necessariamente para a empresa. Isso é uma mensagem clara de que não há mais espaço para a empresa atender o cliente de formas diferentes em cada canal. Lembre-se de que cada canal tem sua especificidade e deve ser tratado como tal, a fim de não prejudicar a experiência oferecida ao cliente.

Pode parecer trabalhoso migrar para o omnichannel, mas uma vez implantado na sua empresa, é um caminho sem volta. O conceito veio para ficar e ampliar o seu relacionamento com o cliente, bem como otimizá-lo.

Sua empresa está pronta para ser omnichannel? Conte pra gente nos comentários.

Nós ligamos pra você

Consultor especializado

mais perto da sua empresa.

PRONTO!

Em breve entraremos em contato com você.